Eu?

Minha foto
País das Maravilhas, Brazil
O que sinto, escrevo! Meu coração pede e obedeço. É ele quem dá as ordens, é ele quem manda aqui!

sábado, 14 de outubro de 2017

Mentir é tão desnecessário.





Ahhh mentiras, mentiras... 

Quando eu era mais nova, eu mentia com uma categoria que até eu acreditava naquele "conto" que eu estava ali contando. Mas o tempo foi passando e eu fui percebendo o quanto as mentiras são sujas, machucam e são desnecessárias também. Mentir dá um nó no espírito e como eu estou em trabalho de evolução espiritual constante decidi: Não vou mais mentir! Desde então, minha vida tem seguido caminhos diferentes. 

Não tenho tantas pessoas por perto, aliás tenho bem poucas! As pessoas não estão habituadas a ouvir verdades... Perguntam sua opinião e querem ouvir algo agradável, mas eu sou sincera e dou minha opinião. No início dava umas verdades duras e fui aprendendo que não é preciso ser duro para ser sincero também e peguei o jeito. Mas mesmo assim, as pessoas se assustam ainda com a verdade, só que agora eu pergunto antes: Quer mesmo que eu responda a verdade? rsrs

Por que estou falando sobre esse assunto?
Porque é um hábito que não só afasta as pessoas de mim, por eu ser sincera, mas eu me afasto das pessoas por elas serem mentirosas também. Não tenho paciência com quem mente, com quem é de mentira, com quem prega algo que não faz, com quem engana.
Estou sozinha desde que meu último doloroso relacionamento acabou. Não literalmente sozinha, claro... Tenho conhecido algumas pessoas no decorrer desse tempo, tive até um romance com um adorável jovem que me diverti bastante, mas nada de extraordinário que pudesse tocar meu coração. 
E agora mesmo que o coração esteja muito afim de se envolver, eu continuo convicta do que quero e principalmente do que não quero e definitivamente eu não quero pessoas mentirosas por perto. 
A mentira é um sinal de insegurança, de falta de caráter, de desvio de personalidade e eu não sou terapeuta, psicóloga ou psiquiatra, não sei lidar com esses distúrbios ahaha

Portanto meu bem, vou aqui seguindo meu caminho sozinha mesmo, enquanto eu não encontro alguém "de verdade". Se encontrar bem, se não, amém! Antes só, que enganosamente acompanhada não é mesmo ? 

Ah vou deixar uma música que faz todo sentido para esse momento, é só clicar em cima:  Charlie Brown Jr - Pontes Indestrutíveis


Mega Beijo,
Alice pé no chão Maia rsrsrs






sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Meu doce delírio.


Pode até ser loucura e se for, depois eu trato, tomo remédio, me interno, faço o que for preciso para me curar. Mas e se não for?
Todo dia eu penso: É só uma ilusão, amanhã vou acordar e não vou mais sentir nada.
Ele nem sabe o que eu sinto, que maluquice! Mas aí o dia acaba e o outro começa e eu continuo sentindo essa palpitação, essa vontade de tocar, esse desejo de estar junto, olhar no olho, sentir a respiração, o gosto do beijo, ouvir a voz.
Eu me ocupo, me entreto, trabalho, saio, converso com outras pessoas, mas a todo momento, no fundo, eu penso e sinto como se ele estivesse ao meu lado. É! Eu devo estar ficando louca de fato!
Ahh insensato coração que sente sem permissão... Não! Eu não posso enlouquecer, amanhã vou acordar e tudo será apenas uma doce lembrança! Mas que lembrança se nunca estivemos juntos?
Por que eu fico imaginando tantas coisas que nunca irão acontecer?
Existem tantos fatores gritando a realidade na minha cabeça: Ele mora longe Alice! Ele tem a vida dele Alice e deve tá feliz "sozinho", Acorda Alice! Sonha Alice!
Hoje por um momento, no auge da minha loucura imaginária eu fechei os olhos e vi nossa foto na estante, ele com a farda branca, eu com umas mechas no cabelo, abraçada à ele, meu coração batendo forte e o dele também, os cães aos nossos pés, nós juntos... Sim, eu estou delirando. Mas que doce delírio...
Se nunca nos encontrarmos, pelo menos vou agradecê-lo por me fazer sentir viva novamente.

Mega Beijo,
Alice sonhadora Maia.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Desculpe o transtorno, estou em reforma interna.



Se eu odeio perder o controle da tv, você imagina o desprazer que é perder o controle da minha vida!
Faço bagunça no quarto, mas no coração eu gosto de tudo arrumadinho.
Preciso dar um jeito nessa desordem sentimental! Sinto saudade de quem nunca vi, faço planos, sinto dentro do peito um sentimento arrebatador que nunca havia sentido antes. Que loucura!
Tantos confrontos amorosos são como um fuzilamento dos meus soldados mais fortes, e os mais fortes que eu tinha eram, justamente, aqueles que lutavam sem armas. Estou fazendo um novo recrutamento de sentimentos que saibam pedir licença ao entrar e que saibam se despedir ao sair.
A intenção é acertar, mas sou uma errante imperfeita, daquelas que tropeçam em tudo; que topam a cara bem na placa "PARE" por estar quase sempre distraída.
Sou do tipo que desmarca a alternativa correta e marca a incorreta, porque eu não sei fazer nada que eu não tenha 100% certeza. Meu 1% de dúvida sempre me induz ao erro! E eu não posso mais errar com o coração. Ele não suportaria!
Portanto, seja paciente! A reforma precisa ser feita para que a gente não se perca nesse labirinto chamado amor! Agora mesmo estou colocando as plaquinhas de entrada e saída. Lembrando que a saída é de emergência, se não acontecerem desastres você pode ficar, por favor!

Mega Beijo,
Alice Maia

Um susto.


Eu pensei que estava com câncer...
Nos últimos meses, estive doente, com fortes dores no estômago e uma crise de refluxo me deixou sem voz por loongos 15 dias...
Fiz vários exames e em um deles apareceram alguns pólipos na parede do meu estômago...
Eu fiquei super apreensiva e me preparando para receber o resultado da biópsia.
Passou um filme na minha cabeça...
No dia em que sairía o resultado eu liguei no laboratório e a moça pediu para eu aguardar mais um tempo pois iriam refazer o teste. Aí que meu coração ficou apertadinho, sensível ...
Graças a Deus não é o pior, mas nesse momento eu só tenho a agradecer a família que eu tenho, meus irmãos que se preocupam comigo, minha mãe amada e os amigos verdadeiros que estão sempre ao meu lado, mesmo que de modo virtual.
Não sei o que faria sem esse povo na minha vida.
Agora o desafio é emagrecer 30kg! Uffa...

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

O tempo é que dirá.


Tenho pensado tanto, me sufocado tanto, que ando me atropelando, me afogando...

As vezes me sinto auto suficiente! Sou sozinha, tenho meu trabalho, eu me basto... Do que eu tô reclamando?
 Mas no fundo eu sou um bichinho assustado, acoado, chorando no canto do quarto ao calar da noite, que se sente sozinha... E manda áudios desesperados de socorro chorando no meio da noite: Eu sou tão sozinha, eu não tenho ninguém...

Depois de muito tempo, meu coração bateu forte, beeeem forte por alguém, meus olhos brilharam, meu sorriso largo e a ansiedade para pular nos braços dessa pessoa me despertou de um gelo que durava dois anos...
Meu coração está tão machucado, tão ferido, que ao menor sinal de rejeição, eu explodi... Como disse o meu amigo Marcelo: o problema não foi a bebida, foi o que tinha dentro do meu coração. E dentro do meu coração ainda tem muita dor e um medo maior ainda de me machucar de novo, aí eu inconscientemente (pois estava bêbada), afastei de mim aquela doce ilusão, aquele sorriso lindo, aquele olhar brilhante, aquela voz que acalentava ao me chamar de pequena.
Eu pensei por um rápido momento que eu poderia ser feliz, que eu tinha esse direito. Mas o meu medo, o meu desespero, a minha insana intensidade me atropelou e cá estou, com o coração miúdo, me conscientizando que eu não nasci para estar ao lado de ninguém mesmo, que o meu destino é permanecer sozinha e que eu não posso me sentir triste por isso, que eu não tenho que reclamar de nada disso não.
Afinal, todas aquelas filosofias de auto ajuda sentimental vieram da onde? Quem escreveu aquela frase que diz: "Seja o amor da sua vida"?
Não é que eu não me ame... Eu sou o amor da minha vida em primeiro lugar sim, mas eu não posso negar que a vida a dois me encanta muito, é da minha natureza cuidar, querer estar ao lado, mas eu preciso lutar contra isso... Não tenho esse direito, não nasci pra isso.
Eu devo desistir de vez mesmo...

E pra finalizar eu coloco essa linda e melódica canção, é só clicar em cima:
Um dia após o outro... Tiago Iorc.

Pra começar
Cada coisa em seu lugar
E nada como um dia após o outro

Por que apressar?
Se nem sabe onde chegar
Correr em vão se o caminho é longo

Quem se soltar, da vida vai gostar
E a vida vai gostar de volta em dobro

E se tropeçar
Do chão não vai passar
Quem sete vezes cai, levanta oito

Quem julga saber
E esquece de aprender
Coitado de quem se interessa pouco

E quando chorar
Tristeza pra lavar
Num ombro cai metade do sufoco

O novo virá
Pra re-harmonizar
A terra, o ar, água e o fogo

E sem se queixar
As peças vão voltar
Pra mesma caixa no final do jogo

Pode esperar
O tempo nos dirá
Que nada como um dia após o outro

O tempo dirá
O tempo é que dirá
E nada como um dia apos o outro...


Mega Beijo,
Alice sonhadora Maia.

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

O que é bonito afinal?

Estou tão cansada dessa coisa da beleza física, dos padrões, da "gostosona" ou o "bombado" o "gostosão"...
Tudo isso passa..
Hoje, tudo que eu queria era aqui no meio do meu caos, um pouco de beleza interior compartilhada.
Ainda bem que vivi intensamente todos esses anos, conheci tanta gente linda de espírito...
Mas nesse atual momento, me entristece a falta de intensidade, a falta de conteúdo, a falta da essência...a falta desse círculo próximo...
Gente fútil e vazia é papel que rasga, molha, se desgasta e desaparece... Não dura, não tem história...
Eu vou imergir dentro de mim até não aguentar mais... por enquanto eu vivo só, e não é que ninguém me queira, é que eu sou seletiva demais para aceitar "qualquer coisa". De qualquer coisa o mundo tá cheio...



segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Não misture as coisas...


Eu escuto praticamente todo dia as pessoas dizendo: Alice, não poste sua vida pessoal, não fale sobre sua vida tão abertamente, as pessoas não vão entender e não querem o seu bem sempre, é o que dizem.
Mas quer saber? Dentro de mim borbulha, tem vida, eu vibro, eu amo, eu apaixono e desapaixono, eu quero e depois não quero mais, eu sou Alice, sobrenome: Mutação e sabe por quê? Porque faz parte do processo natural da vida. Não existe a menor possibilidade de alguém permanecer igual sempre.
Sobre me expôr, sobre postar sobre a minha vida, que se dane ! Quem não quiser saber da minha vida, não leia, não me acompanhe, não se preocupe em saber, ora mais...
Estou aqui, exposta... Você também.
Conheci uma pessoa poucos dias atrás e em minutos ele já sabia onde trabalho, sabia sobre minha família, meus amigos e me assistia em vídeos ridículos que vez ou outra posto no youtube... Se isso me assusta? Não, nenhum pouco.
Estamos todos expostos nesse universo virtual, uma simples busca com nome e sobrenome no google e você descobre até o CPF da pessoa.
Saber onde moro, onde trabalho, etc, não significa saber quem eu sou, não misture as coisas.
Minha mãe diz que precisamos comer um quilo de sal juntos para conhecer alguém e eu sempre ficava imaginando como eu poderia fazer esse teste para saber de onde vinha essa idéia... Até que conheci uma pessoa e nós comemos 1kg de sal juntos, mas sabe de uma coisa? Demorou mais de 1 ano para o quilo de sal acabar... Ele concordou comigo então que o processo para conhecer alguém é demorado, é desafiador e o quilo de sal pode se multiplicar de acordo com o interesse em conhecer melhor a outra pessoa, o que não foi o nosso caso, pois nos conhecendo um ao outro de fato, descobrimos que somos muito diferentes e as diferenças cansam. Aquela coisa de: Os opostos se atraem pode até ser verdade, mas só os dispostos com afinidades é que permanecem juntos, esse negócio de ser muito diferente um do outro é sinônimo de conflito e eu não tenho a menor paciência para conflitos, corro léguas!
Saí do tema do post, mas isso é normal...
Estava lendo aqui meus últimos posts e "pela óstia consagrada", eu estava praticamente gritando: "Ei, me ame!"
 kkkk Mas quer saber do melhor? Eu me reencontrei de verdade, eu sou feita de amor sim, mas eu não tenho necessidade de "ter" um amor, eu confesso que tenho necessidade de amor sim, mas de "viver" um amor e se acontecer bem, se não, amém rsrs Não é carência, é carinho.

Mega Beijoooo !

Alice Maia.

Mentir é tão desnecessário.

Ahhh mentiras, mentiras...  Quando eu era mais nova, eu mentia com uma categoria que até eu acreditava naquele "conto" que...