Eu?

Minha foto
País das Maravilhas, Brazil
O que sinto, escrevo! Meu coração pede e obedeço. É ele quem dá as ordens, é ele quem manda aqui!

sexta-feira, 8 de junho de 2018

Carências...

Vamos falar de carências ...
Pessoas que não sabem suprir sua carência emocional lembram aquela expressão de que não devemos ir ao supermercado fazer compras quando estamos com fome, pois assim compraríamos muito mais do que realmente nos falta. A mesma regra se aplica ao campo amoroso: quando nos sentimos carentes, e não sabemos lidar com isso; é comum embarcarmos em relacionamentos confusos ou falidos. 
A carência emocional faz com que as pessoas sejam menos seletivas e acabam entrando às cegas em relacionamentos que se transformam em sofrimento assim que termina a fase cativante da paixão. Uma pessoa excessivamente carente via de regra se torna presa fácil para uma fazer uma escolha errada. Isso se deve pois acaba se envolvendo com pessoas difíceis, ciumentas demais, exploradoras, insensíveis, desrespeitosas, com uma personalidade muito distante daquilo que gostariam ter ao seu lado. E por medo da solidão, uma pessoa vítima de necessidade afetiva torna-se escrava da ilusão de que estar com alguém a salvará da sua carência emocional e  não conseguem enxergar que continuam esvaziadas de afeto.

Cuidado: a carência faz você enxergar flores onde tem espinhos

Muitas pessoas iludidas acreditam que a melhor maneira de suprir suas necessidades afetivas é se relacionando com alguém. Não é à toa que existe muita gente que “não consegue ficar sozinha”. Existem várias outras fontes de afeto, por exemplo, vindas da família, amigos, igreja e colegas de trabalho e faculdade, mas a carência não permite reconhecer. Há uma cultura muito cruel implantada em nossa sociedade que praticamente exige que estejamos namorando ou casados, como se isso fosse a garantia de plenitude emocional, mas não é.
Podemos sim, vivermos sozinhos, sem essa obrigatoriedade de ter ou estar com alguém. Não é solidão, é liberdade. 

Disciplina.

Eu comecei a ideia desse post porque comecei a pensar sobre disciplina... Eu nunca na vida tive disciplina com nada, absolutamente nada.
Hora de acordar, hora de dormir, hora de comer, de estudar, nunca fui disciplinada na escola, nunca consegui fazer dieta, não existe essa palavra no meu dicionário...
 Mas eu consigo cumprir as regras de um emprego. Não falto, não chego atrasada, não tenho advertências ... Agora me pergunte por que? Porque meu trabalho é onde eu mais me identifico, me sinto feliz, me realizo.
Estou saindo da quadra dramática do meu inferno astral... No post anterior é deprimente kkkk ninguém me ama, ninguém me quer...
E estou entrando em um momento de realidade... Tô toda fudida, (financeiramente) mas tô bem.
Sabe por que? Porque tenho amigos, poucos, mas tenho. Porque tenho uma família linda, com pessoas que me orgulho de ter o sangue correndo nas veias... Porque eu tenho a sorte de trabalhar no que eu gosto, porque tenho saúde, tenho dois cães amáveis , moro em um lugar que amo e me sinto confortável, resumindo... Eu sou feliz. Eu tô bem... e isso não é frase de auto afirmação... É constatação.
Se mais tarde eu vou mudar de ideia? Provável. Mas nesse momento, sou a pessoa mais feliz do mundo. Ah! E não tenho ninguém para amar... Olha que interessante, logo eu que tenho tanto amor. Rsrs
Agora eu pergunto: e você? Já deu valor ao que tem hoje? Já percebeu o quanto e feliz? Olhe ao seu redor, valorize os detalhes, as pessoas, os momentos. No final, não restará nada. Tudo é passageiro. Então, tente viver da melhor maneira: AGORA.



MEGA beijo 😘 Alice Maia.

sábado, 5 de maio de 2018

Eu sou o problema.

Sou eu.
Eu sou o problema.
Minha culpa, minha máxima culpa.
Não existe nada mais complicado do que eu.
Eu escuto sempre de todo mundo: Alice ninguém te aguenta.
E ninguém me aguenta mesmo, nem eu.
O destino de alguém como eu é mesmo estar sozinha e pronto, eu tenho que me conformar com isso.
Não posso falar, não posso sentir, não posso amar, ninguém quer me ouvir, ninguém quer me sentir, ninguém quer receber o meu amor. Nem peço amor em troca, eu só dou.
Mas eu sou uma desequilibrada. Que tem rompantes de loucuras impossíveis de serem aceitos, ninguém aceita, ninguém aguenta. Nem eu aguento.
Não tem solução pra mim, acabou.
Meu destino é ser sozinha, é viver sozinha, não tem ninguém que me ature por muito tempo, sou insuportável.
Não é drama, é apenas a realidade. Olhe a minha vida... Quem são meus amigos? Eles só são meus amigos porque estão longe... Não tem ninguém que consiga conviver comigo, nem minha família.
Eu vou me recolher, vou me recolher à minha ignorante insignificância. Chega, não quero mais ver ninguém, não quero mais ouvir sempre a mesma coisa: Alice, ninguém tem aguenta. Eu já sei! Nem eu me aguento.

quinta-feira, 22 de março de 2018

Eu queria ser...

E lá se foram 10kg...
Eu só queria ter nascido uma pessoa "normal" sabe? Daquelas sem sal, que dormem cedo, acordam cedo, tem rotina de exercícios, fazem tudo certinho e conseguem atingir metas e passam no vestibular da UFC, que andam sempre engomadinhas, cabelinho escovado, roupinhas cheirosas...Que mora na beira mar e assistem ao réveillon da janela... Queria não estar bebendo uma colorado super gelada e comendo feijoada enlatada Oderich às 00:41 da madrugada. Ahhh eu queria. Sério mesmo, eu queria.
Eu queria ter amigas sorridentes e tirar fotos com elas usando as roupas "da hora", todas combinando. Queria ter um namorado bem sucedido, que viesse me buscar no domingo à tarde para irmos ao cinema IMAX do Iguatemi.
Eu queria ter cachorros comportados que sabem o que é limite e não sujam, nem bagunçam a casa, ahhh eu queria. Daqueles que andam sempre limpos, de laços, gravatas sabe?
Queria morar em um apartamento que está sempre limpo e organizado, que o banheiro brilhe a ponto de dar vontade de cagar, porque cu adora banheiro limpo pra cagar. Ops! Eu queria ser aquele tipo de mulher que não fala palavrão e nem usa a palavra cu ou cagar porque "é feio menina" !
São 420gramas de feijoada... Será que vai fazer mal?
Eu queria ter sapatos e vestidos combinando na cor nude para passar aquele ar de boa moça no trabalho ou na rua...
Diz aqui na embalagem que eu teria que comer o equivalente a uma xícara de chá ...
Então eu queria ser aquela pessoa que sai para tomar chá no fim da tarde, com a maquiagem leve, os cabelos loiros, o perfume doce no ar...
Mas quer saber?
Eu sou a mal sucedida, aquela que não fez faculdade e já está com os 40 batendo à porta ... Sou a que usa a roupa amassada porque a vida passa e a gente nem percebe. Eu sou a que mora na beira do mar que fede a cocô kkk
Sou a que engorda e emagrece, acorda e adormece... Sou a que tem o Gandhi e a Nina, o Gandhi é uma mistura de qualquer coisa com pelos e a Nina uma poodle que seria abandonada pelo idiota que era considerado seu tutor... Que vive se coçando, late pra vizinha, o Gandhi faz xixi no sofá, ela rasga o travesseiro, ele mija em cima. Sim! Eu falo mijar! Eu mando se lascar! E pra vida não acabar ... Peraí que eu derrubei o copo de cerveja na toalha branca rendada que minha mãe me deu...
Então... Pra vida não acabar na desgraça eu até acho graça, da trapaça que é viver.
Se serei? sererê... Hoje durmo sentada.
No fundo, eu não queria ser nada além do que eu sou.
Beijos

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Sou uma viciada em comida.


Não pode isso, não pode aquilo... É uma lista tão grande de coisas que não posso fazer e alimentos que não posso comer que nesse momento me sinto como uma drogada em um centro de recuperação.
Estou doente, minha voz debilitada, com refluxo, calos nas cordas vocais, fendas, edema na glote e o escambau. Por que tudo isso? Bom, segundo os médicos, eu preciso emagrecer! E urgente! Lá vou eu para a "milésima nonagésima" tentativa de emagrecer e agora com o agravante de ser uma questão de saúde... Então, ou emagreço ou me fodo toda logo!
E na lista de proibições estão: 

- Alimentos gordurosos e frituras em geral; Isso quer dizer: Nada de batata frita, aquela gordurinha da picanha ou qualquer delícia suculenta!
- Carnes vermelhas; Carne??? Pois é!
- Frutas ácidas : laranja, abacaxi, limão, morango (MORANGO?), cereja, kiwi) (Eu adoro tudo isso) :( 
- Temperos: vinagre, mostarda, pimenta, molho inglês, massa de tomate, molhos industrializados, ketchup, mostarda, caldos concentrados, molho tártaro, picles; (Podem tirar tudo, mas a PIMENTA NÃOOOO ! Mas tiraram!)
- Doces concentrados: goiabada, marmelada, doce de leite, cocada, pé-de-moleque, geleia, compotas; (Não faço questão...)
Farinha, macarrão e pão; (Ou seja: Nada de massas, nada de pãozinho quente com manteiga, nada de bolo...)
- Frutas secas e cristalizadas;
- Frutas oleaginosas: nozes, avelã, côco, amêndoa, castanha de caju e do Pará, amendoim, pistache;
- Feijão e outras leguminosas; (Mamãe, desculpa mas não posso comer o feijãozinho preto)
- Pepino, tomate, couve, couve-flor, brócolis, repolho, pimentão, nabo, rabanete;
- Café, chá preto, mate e chocolate;
- Linguiça, salsicha, patês, mortadela, presunto, bacon, carne de porco, carnes gordas, alimentos enlatados e em conserva; (É agora que eu posso pular do prédio?)
- Bebidas alcoólicas; (Cerveja não pode? NÃOOOO)
- Refrigerantes; água com gás
- Leite e derivados em excesso (mais de 2 porções/dia);
- Cubos concentrados de carne, galinha, bacon, legumes e outros alimentos ricos em purinas, sopas prontas;
- Refeições volumosas;
- Alimentos excessivamente gelados ou quentes.

É ... e assim me descubro como uma viciada em comida, alguém que está passando por crise de abstinência severa por ter que se privar de comer o que se gosta. E nesse momento eu estou sozinha, fragilizada, não tem mamãe pra fazer comidinha saudável pra mim lá em casa, nem um namoradinho pra dar carinho na hora do choro. Sim... estou fazendo drama! Mas a situação é mesmo dramática não acha? 
Ahh eu não sou uma coitadinha, nem uma merda de uma carente...
FODA-SE BEM GRANDE kkkkk
Tô com os nervos à flor da pele!
Alice Maia

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Alice no país das ilusões on line.


Não sou tão louca, não suficientemente louca...
Talvez o que as pessoas imaginam de mim, esteja dentro de cada um e não percebem.
Ontem assisti um filme sobre um cara que passa a vida inteira olhando para a vida dos outros pelo instagram e facebook e acha que a vida dos outros é sempre melhor, que a dele é fracassada etc...
Mas no fim ele descobre que a vida dele é uma grande maravilha e a dos outros apenas uma farça imaginária criada por ele mesmo.
Assim são as pessoas que acham que conhecem as outras pela internet. Acreditam no que querem acreditar, imaginam coisas que não existem, etc. Mas no fim, a realidade da vida de cada um só é conhecida para quem se dispõe a estar presente. Quem se faz presente. Quem convive.
Postagens na internet não definem ninguém. Nem aqui, nesse blog onde me exponho ao extremo, não se pode ter a real noção de quem eu sou de fato.
Eu me permito estar nesse universo fantasioso, virtual, me divirto, mas sei que muuuito do que vejo é pura ilusão e fantasia mesmo.
Eu me sinto frustrada sim, por querer alguém que está lá do outro lado da puta que pariu, on line... Que não conheço, que não sei se o que penso sobre ele é real ou não, mas que ele permanece aqui. Ainda imagino aquele moreno, de sorriso largo, chegando no aeroporto e eu correndo para abraçá-lo.
Mas sabe por que não louca? Não suficientemente louca? Porque "eu sei" que tudo isso pode ser uma ilusão, uma doce e surreal ilusão. O moreno nunca chegará para me abraçar, o sorriso nunca será pra mim, a voz nunca soará no meu ouvido. E ter consciência me torna até um pouco normal né? rsrs
Beijos de luz!

Domingo tem ENEM meu povo!

sábado, 14 de outubro de 2017

Mentir é tão desnecessário.





Ahhh mentiras, mentiras... 

Quando eu era mais nova, eu mentia com uma categoria que até eu acreditava naquele "conto" que eu estava ali contando. Mas o tempo foi passando e eu fui percebendo o quanto as mentiras são sujas, machucam e são desnecessárias também. Mentir dá um nó no espírito e como eu estou em trabalho de evolução espiritual constante decidi: Não vou mais mentir! Desde então, minha vida tem seguido caminhos diferentes. 

Não tenho tantas pessoas por perto, aliás tenho bem poucas! As pessoas não estão habituadas a ouvir verdades... Perguntam sua opinião e querem ouvir algo agradável, mas eu sou sincera e dou minha opinião. No início dava umas verdades duras e fui aprendendo que não é preciso ser duro para ser sincero também e peguei o jeito. Mas mesmo assim, as pessoas se assustam ainda com a verdade, só que agora eu pergunto antes: Quer mesmo que eu responda a verdade? rsrs

Por que estou falando sobre esse assunto?
Porque é um hábito que não só afasta as pessoas de mim, por eu ser sincera, mas eu me afasto das pessoas por elas serem mentirosas também. Não tenho paciência com quem mente, com quem é de mentira, com quem prega algo que não faz, com quem engana.
Estou sozinha desde que meu último doloroso relacionamento acabou. Não literalmente sozinha, claro... Tenho conhecido algumas pessoas no decorrer desse tempo, tive até um romance com um adorável jovem que me diverti bastante, mas nada de extraordinário que pudesse tocar meu coração. 
E agora mesmo que o coração esteja muito afim de se envolver, eu continuo convicta do que quero e principalmente do que não quero e definitivamente eu não quero pessoas mentirosas por perto. 
A mentira é um sinal de insegurança, de falta de caráter, de desvio de personalidade e eu não sou terapeuta, psicóloga ou psiquiatra, não sei lidar com esses distúrbios ahaha

Portanto meu bem, vou aqui seguindo meu caminho sozinha mesmo, enquanto eu não encontro alguém "de verdade". Se encontrar bem, se não, amém! Antes só, que enganosamente acompanhada não é mesmo ? 

Ah vou deixar uma música que faz todo sentido para esse momento, é só clicar em cima:  Charlie Brown Jr - Pontes Indestrutíveis


Mega Beijo,
Alice pé no chão Maia rsrsrs






Carências...

Vamos falar de carências ... Pessoas que não sabem suprir sua carência emocional  lembram aquela expressão de que não devemos ir ao superm...