Eu?

Minha foto
País das Maravilhas, Brazil
O que sinto, escrevo! Meu coração pede e obedeço. É ele quem dá as ordens, é ele quem manda aqui!

sexta-feira, 8 de junho de 2018

Carências...

Vamos falar de carências ...
Pessoas que não sabem suprir sua carência emocional lembram aquela expressão de que não devemos ir ao supermercado fazer compras quando estamos com fome, pois assim compraríamos muito mais do que realmente nos falta. A mesma regra se aplica ao campo amoroso: quando nos sentimos carentes, e não sabemos lidar com isso; é comum embarcarmos em relacionamentos confusos ou falidos. 
A carência emocional faz com que as pessoas sejam menos seletivas e acabam entrando às cegas em relacionamentos que se transformam em sofrimento assim que termina a fase cativante da paixão. Uma pessoa excessivamente carente via de regra se torna presa fácil para uma fazer uma escolha errada. Isso se deve pois acaba se envolvendo com pessoas difíceis, ciumentas demais, exploradoras, insensíveis, desrespeitosas, com uma personalidade muito distante daquilo que gostariam ter ao seu lado. E por medo da solidão, uma pessoa vítima de necessidade afetiva torna-se escrava da ilusão de que estar com alguém a salvará da sua carência emocional e  não conseguem enxergar que continuam esvaziadas de afeto.

Cuidado: a carência faz você enxergar flores onde tem espinhos

Muitas pessoas iludidas acreditam que a melhor maneira de suprir suas necessidades afetivas é se relacionando com alguém. Não é à toa que existe muita gente que “não consegue ficar sozinha”. Existem várias outras fontes de afeto, por exemplo, vindas da família, amigos, igreja e colegas de trabalho e faculdade, mas a carência não permite reconhecer. Há uma cultura muito cruel implantada em nossa sociedade que praticamente exige que estejamos namorando ou casados, como se isso fosse a garantia de plenitude emocional, mas não é.
Podemos sim, vivermos sozinhos, sem essa obrigatoriedade de ter ou estar com alguém. Não é solidão, é liberdade. 

Disciplina.

Eu comecei a ideia desse post porque comecei a pensar sobre disciplina... Eu nunca na vida tive disciplina com nada, absolutamente nada.
Hora de acordar, hora de dormir, hora de comer, de estudar, nunca fui disciplinada na escola, nunca consegui fazer dieta, não existe essa palavra no meu dicionário...
 Mas eu consigo cumprir as regras de um emprego. Não falto, não chego atrasada, não tenho advertências ... Agora me pergunte por que? Porque meu trabalho é onde eu mais me identifico, me sinto feliz, me realizo.
Estou saindo da quadra dramática do meu inferno astral... No post anterior é deprimente kkkk ninguém me ama, ninguém me quer...
E estou entrando em um momento de realidade... Tô toda fudida, (financeiramente) mas tô bem.
Sabe por que? Porque tenho amigos, poucos, mas tenho. Porque tenho uma família linda, com pessoas que me orgulho de ter o sangue correndo nas veias... Porque eu tenho a sorte de trabalhar no que eu gosto, porque tenho saúde, tenho dois cães amáveis , moro em um lugar que amo e me sinto confortável, resumindo... Eu sou feliz. Eu tô bem... e isso não é frase de auto afirmação... É constatação.
Se mais tarde eu vou mudar de ideia? Provável. Mas nesse momento, sou a pessoa mais feliz do mundo. Ah! E não tenho ninguém para amar... Olha que interessante, logo eu que tenho tanto amor. Rsrs
Agora eu pergunto: e você? Já deu valor ao que tem hoje? Já percebeu o quanto e feliz? Olhe ao seu redor, valorize os detalhes, as pessoas, os momentos. No final, não restará nada. Tudo é passageiro. Então, tente viver da melhor maneira: AGORA.



MEGA beijo 😘 Alice Maia.

Carências...

Vamos falar de carências ... Pessoas que não sabem suprir sua carência emocional  lembram aquela expressão de que não devemos ir ao superm...