Eu?

Minha foto
País das Maravilhas, Brazil
O que sinto, escrevo! Meu coração pede e obedeço. É ele quem dá as ordens, é ele quem manda aqui!

quinta-feira, 22 de março de 2018

Eu queria ser...

E lá se foram 10kg...
Eu só queria ter nascido uma pessoa "normal" sabe? Daquelas sem sal, que dormem cedo, acordam cedo, tem rotina de exercícios, fazem tudo certinho e conseguem atingir metas e passam no vestibular da UFC, que andam sempre engomadinhas, cabelinho escovado, roupinhas cheirosas...Que mora na beira mar e assistem ao réveillon da janela... Queria não estar bebendo uma colorado super gelada e comendo feijoada enlatada Oderich às 00:41 da madrugada. Ahhh eu queria. Sério mesmo, eu queria.
Eu queria ter amigas sorridentes e tirar fotos com elas usando as roupas "da hora", todas combinando. Queria ter um namorado bem sucedido, que viesse me buscar no domingo à tarde para irmos ao cinema IMAX do Iguatemi.
Eu queria ter cachorros comportados que sabem o que é limite e não sujam, nem bagunçam a casa, ahhh eu queria. Daqueles que andam sempre limpos, de laços, gravatas sabe?
Queria morar em um apartamento que está sempre limpo e organizado, que o banheiro brilhe a ponto de dar vontade de cagar, porque cu adora banheiro limpo pra cagar. Ops! Eu queria ser aquele tipo de mulher que não fala palavrão e nem usa a palavra cu ou cagar porque "é feio menina" !
São 420gramas de feijoada... Será que vai fazer mal?
Eu queria ter sapatos e vestidos combinando na cor nude para passar aquele ar de boa moça no trabalho ou na rua...
Diz aqui na embalagem que eu teria que comer o equivalente a uma xícara de chá ...
Então eu queria ser aquela pessoa que sai para tomar chá no fim da tarde, com a maquiagem leve, os cabelos loiros, o perfume doce no ar...
Mas quer saber?
Eu sou a mal sucedida, aquela que não fez faculdade e já está com os 40 batendo à porta ... Sou a que usa a roupa amassada porque a vida passa e a gente nem percebe. Eu sou a que mora na beira do mar que fede a cocô kkk
Sou a que engorda e emagrece, acorda e adormece... Sou a que tem o Gandhi e a Nina, o Gandhi é uma mistura de qualquer coisa com pelos e a Nina uma poodle que seria abandonada pelo idiota que era considerado seu tutor... Que vive se coçando, late pra vizinha, o Gandhi faz xixi no sofá, ela rasga o travesseiro, ele mija em cima. Sim! Eu falo mijar! Eu mando se lascar! E pra vida não acabar ... Peraí que eu derrubei o copo de cerveja na toalha branca rendada que minha mãe me deu...
Então... Pra vida não acabar na desgraça eu até acho graça, da trapaça que é viver.
Se serei? sererê... Hoje durmo sentada.
No fundo, eu não queria ser nada além do que eu sou.
Beijos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Carências...

Vamos falar de carências ... Pessoas que não sabem suprir sua carência emocional  lembram aquela expressão de que não devemos ir ao superm...